Quem é o Professor Costerus?

Sou eu! Ahhh mulek! 😜

Brincadeiras à parte, eu estou aqui para te contar melhor quem sou eu, como eu entrei para o mundo das artes plásticas e o motivo pelo qual eu amo ensinar a pintar.

Meu nome é Marco Costerus e desde a época do colégio eu gostava muito das aulas de artes e fazer algumas esculturas com retalhos de panos velhos. 

Eu comecei a dar as primeiras pinceladas com 15 anos, mas não tinha noção nenhuma de pintura e gostava muito de imitar desenhos e colorir com lápis de cor e giz de cera.

Eu sempre fui louco por cores e tudo eu coloria. Às vezes eu até levava bronca dos professores, pois na hora que eles estavam explicando a matéria da aula, eu estava colorindo o caderno

A minha grande inspiração foi o mestre Arlindo Mesquita. Na época que eu descobri suas obras, ele morava no Rio de Janeiro e eu não o conhecia pessoalmente, mas já tinha uma grande admiração por suas lindas telas

No começo eu tive muitos desafios, principalmente financeiros, pois os materiais eram muito caros e muitos familiares não levavam a sério o meu interesse pela pintura em tela, achando que era só uma fase! Naquela época, pensei muito em desistir

Quando iniciamos alguma atividade, recebemos muitas críticas sobre como estamos fazendo, sobre não estar bom o suficiente e muitas outras críticas. Isso é normal em todas as áreas e em tudo o que fazemos na nossa vida

Eu fico feliz de não ter desistido, pois tudo isso me trouxe muitas experiências que eu vivi pelo mundo para adquirir mais conhecimento e poder ensinar as pessoas a exercer essa atividade tão linda que é a pintura em tela. 

Em  1974 eu viajei para Londres e fiquei 1 ano e 8 meses estudando pintura, mas antes eu parei em Paris e fiquei um tempo lá para conhecer a cidade e aproveitar a linda paisagem para pintar pelas ruas. Um dos locais que eu pintava era Place du Tertre, localizada no distrito de Montmartre e fica situada no ponto mais alto de Paris

pintura-em-tela-costerus-blog-prof-costerus-Place-du-Tertre

 

No entanto, estava eu pintando na Place du Tertre quando acabou o meu material e eu fui em procura de opções para continuar o meu trabalho. Me indicaram uma loja que parecia um calabouço de um castelo. Entrei, pedi tintas e telas e o vendedor me perguntou se eu era estudante ou profissional

Naquele momento eu não sabia o que responder, pois era muito novo para me considerar um profissional, então pedi uma tela de cada. Quando ele chegou com as telas, uma delas era lisa em algodão e a outra era em juta. Então, eu deduzi que aquela em juta era a tela profissional, até porque eu nunca tinha pintado em uma tela destas. No fim, eu fui embora com as duas telas e pratiquei a pintura com uma tela que eu nunca tinha tido contato antes. Foi muito legal a experiência.

Já na Inglaterra, enquanto eu fazia um curso, o professor nos levava ao National Gallery, um museu muito famoso que fica localizado na Trafalgar Square, em Westminster, no centro de Londres. No local, o professor apontava para um quadro e dizia para os alunos copiá-lo. Mas o interessante é que ele não nos mandava copiar a obra inteira, cada aluno ficava responsável por algum detalhe ou parte do quadro que deveria estudar e replicar. 

Em um determinado dia, ele nos levou lá e mostrou um quadro bem claro, que era uma paisagem de uma obra de John Constable, um artista muito famoso e um dos pioneiros na percepção e estudo da mudança destas condições atmosféricas na arte. 

Quando eu vi o quadro, pensei comigo mesmo que seria moleza, era uma paisagem com bastante céu e montanha e um campo embaixo. De repente o professor falou que nós não poderíamos usar a cor branca e retirou o nosso branco. Ahh, mulek! Todos os alunos tiveram que pintar sem o branco. Foi difícil, viu? Mas esse desafio foi um grande aprendizado e eu adquiri muito conhecimento e experiência com tudo isso.

Em Trafalgar Squaremuitos artistas que ficam pela rua desenhando e pintando, então quando eu vi aquilo, eu pensei que também queria fazer aquilo. Por isso, fiquei pela região pintando em cartões pois eram mais fáceis de vender, por serem mais baratos que as telas. Foi aí que eu comecei a pintar sobre cartões e foi muito top

Eu comecei a vender esses cartões e receber muitas encomendas, de retratos, casas, paisagens, então foi muito legal. Eu me lembro, inclusive, de um casal inglês que me trouxe a fotografia de um sítio que eles tinham nascido, eu achei muito lindo e emocionante. Eu pintei, levei na casa deles e fui muito bem recebido.

 

pintura-em-tela-costerus-blog-prof-costerus-trafalgar-square

 

Mas hoje eu sou 100% feliz de ter dado os primeiros passos e de nunca ter desistido, pois pintar me faz feliz e realizado! E sentir isso é muito importante, é o que nos move, é o que nos traz vida, felicidade e motivação.

Hoje em dia eu falo que a pintura não é só o que eu vejo, meu pensamentos são coloridos!

Quando eu converso com alguém eu estou vendo cores, quando eu estou ouvindo uma música, vejo cores! Exercer a arte da pintura em tela é isso! É cor para nossos pensamentos e para nossos sentimentos! Tudo se transforma em cores!

E além de pintar, ensinar é algo que realmente me completa! Eu tive grandes mestres durante minha trajetória, como já mencionei o Arlindo Mesquita, e por isso eu sei a importância de ter alguém que, além de ministrar as técnicas, nos inspire e nos ajude a alcançar nossos objetivos!

pintura-em-tela-costerus-blog-galeria-tintas-professor-quem-e

 

Por isso, eu te convido para conhecer os meus cursos! Eu sou professor há mais de 30 anos, tive centenas de alunos, de todas as idades, que chegaram aqui sem saber nada sobre pintura em tela e hoje dominam todas as técnicas

Eu acreditei em mim, eu acreditei nos meus alunos e eu acredito em você!

Quer conhecer meus cursos? Então clica aqui

Se você tiver qualquer dúvida, pode deixar um comentário aqui embaixo que eu vou te responder!

Nada é impossível se você tem foco

Tem vezes que nos bate um desânimo, parece que o caminho para alcançar nossos objetivos são mais longos do que esperávamos e vem aquela sensação de que é melhor deixar para outra hora ou até mesmo desistir, não é?

Final de ano é normal colocarmos na balança tudo o que fizemos e deixamos de fazer durante esses 365 dias que passaram e quando percebemos que mais uma vez não realizamos alguma meta, a tristeza bate e vem aquele pensamento intruso: se não deu certo agora, por que continuar insistindo?

pintura-em-tela-costerus-blog-Enrique-Serra-Auque-Vendedora-Laranja

A Vendedora de Laranja, de Enric Serra Auqué (1908)

Mas você precisa entender que todas as pessoas, mesmo enfrentando grandes dificuldades, podem alcançar seus sonhos e conquistar o mundo!

Você tem esse sonho de pintar sobre telas, mas o desânimo fica rondando. Você já comprou vários materiais, testou fazer sozinho e não deu certo. No fim você só gastou dinheiro, não gostou do seu trabalho e pensou ‘isso não é pra mim’.

O que realmente importa é você dar um passo adiante, conquistar aos poucos, etapa por etapa. Assim, os dias vão passando e aquele pensamento impostor vai ficando para trás e a sua vontade de melhorar vai aumentando. Quando vier aquele desânimo de novo, você vai ter avançado tanto, que a sua vontade de continuar querendo realizar o seu sonho não irá embora.

Eu também já passei por isso. Quando eu comecei a pintar, eu pensei em desistir por achar que não daria certo e que eu não tinha o dom, mas eu continuei e cheguei aqui onde eu estou hoje, ensinando muitos alunos e trabalhando com o que me faz feliz todos os dias! 

Deixa eu te dar um conselho: hoje não é dia de desistir, e sim de fazer um movimento diferente, de continuar adiante e de acreditar em si mesmo!

Hoje é o dia de dar o primeiro passo para realizar o seu sonho através das tintas e pincéis, de pintar a alegria na tela em branco e aumentar a sua autoestima! É isso o que a pintura faz na vida das pessoas, ela deixa um sorriso colorido na alma

No entanto, é preciso abandonar esse sentimento de incapacidade, deixar o desânimo para trás e acreditar em você mesmo!

Você quer continuar a trilhar esse caminho rumo à felicidade? Eu tenho o mapa para te ajudar a chegar lá: clique aqui para conhecer o curso Iniciando como Artista, onde você vai aprender direto da sua casa tudo o que é preciso para virar um grande artista!

Confira essas três belíssimas pinturas brasileiras

Que o Brasil é um país incrível, com paisagens exuberantes, multiétnico, formado por muitos povos e culturas diferentes você já sabe, não é?

Mas o que eu queria contar hoje é que toda essa mistura é muito importante em termos artísticos e há muitas ligações entre os cenários do nosso belíssimo país com obras de famosos artistas brasileiros

O Brasil é marcado por artistas brilhantes e quadros que fizeram, e ainda fazem,  sucesso ao redor do mundo. Conheça algumas dessas obras:

  • Tropical, de Anita Malfatti (1917):
    pintura-em-tela-costerus-blog-brasil-arte-moderna-anita-malfatti-tropical
    Anita Malfatti foi uma pintora, desenhista, gravadora, ilustradora e professora ítalo-brasileira. Ela era portadora de deficiência motora e é considerada pioneira da Arte Moderna no Brasil.

    • Carnaval de Subúrbio, de Di Cavalcanti (1962)
      pintura-em-tela-costerus-blog-brasil-arte-moderna-CARNAVAL-de-suburbio-DI-CAVALCANTI
      Di Cavalcanti foi um grande pintor brasileiro, com influência cubista e surrealista, e prezava muito pela representação de temas populares, como o carnaval, o samba, as favelas e a classe operária. 

      O mamoeiro, de Tarsila do Amaral (1925)
      pintura-em-tela-costerus-blog-brasil-arte-mamoeiro-tarsila-amaral (1)

      Tarsila do Amaral é considerada internacionamente como uma das principais artistas modernistas da América Latina, reconhecida como “a pintora brasileira que melhor atingiu as aspirações brasileiras de expressão nacionalista em um estilo moderno”.Tanto Tarsila, quanto Anita Mafaltti fazem parte do denominado Grupo dos Cinco, que são os artistas brasileiros com maior influência no movimento de arte moderna no Brasil. Os outros três são: Menotti del Picchia, Mário de Andrade e Oswald de Andrade.

      É essa mistura que reforça a singularidade de muitos brasis dentro de um só e faz a nossa cultura ser tão rica em cores e em detalhes.

      Já pensou em se tornar um artista mundialmente famoso? Ahhh, muleke! Isso não é impossível não, sabia? 

      É só você se dedicar e investir seu tempo em um curso que vai garantir o seu desenvolvimento artístico e criativo, com um método simples e certeiro, que ensina desde os fundamentos básicos até as técnicas para finalizar seus quadros, sejam eles retratos, paisagens ou pinturas abstratas.

      Você vai dominar a arte de se comunicar de maneira autêntica e emocional!

      Clique aqui e conheça meus cursos online!

      E me siga no instagram para me contar quais outros artistas brasileiros você gosta? Quais obras mais chamam sua atenção? Eu vou adorar saber!

     

 

Por que é tão difícil sair da inércia?

Você é o tipo de pessoa que sabe exatamente o que quer e o que é preciso para alcançar o seu objetivo, mas mesmo assim tem dificuldade em dar o primeiro passo para tirar o plano do pensamento?

Tudo o que envolve transformações na vida faz o cérebro entrar em modo de defesa, por isso começa a procrastinação. Você começa a ter medo da mudança, da incerteza e do fracasso

Você tem a sensação de incapacidade e por isso prefere conviver com aquela ideia impostora de que não irá conseguir do que realmente correr algum risco e ter êxito nessa tentativa?

O medo da mudança nos faz auto sabotar, pois há essa necessidade de permanecermos na inércia, porque ainda que a situação atual não seja boa, não há surpresas, já sabemos o que esperar dela, não é?

É normal que as pessoas adiem o início de uma atividade nova em razão dessa falsa sensação de que há um dia certo para isso acontecer. Tenho certeza que você já disse aquela famosa frase: “na segunda-feira eu começo”. 

Mas chegou a segunda-feira, chegou a semana seguinte, o próximo mês, final do ano e você ainda está esperando o dia perfeito.

pintura-em-tela-costerus-blog-arte-sair-da-inercia-pintar

O dia perfeito não existe! É preciso ter coragem e agir apesar desse medo. Quando você dá o primeiro passo, seus hábitos mudam. Mas se permanecer onde está, sua vida não vai se movimentar e você não alcançará seus objetivos

Você até pode fazer a escolha de permanecer na zona de conforto e se acomodar com tudo como está, com essa situação “segura”, porém você será feliz dessa forma?

Você estará satisfeito com a sua vida mesmo sem realizar os seus sonhos

Muitos alunos, quando começaram as minhas aulas de pintura, me disseram que tinham medo de fracassar, de não conseguir desenhar e pintar uma tela, por isso não haviam se arriscado antes. Por um tempo, eles encontram razões para adiar: falta de tempo, falta de apoio da família, entre outras… No entanto, conseguiram se livrar do pensamento impostor e hoje estão realizados com o que aprenderam

Você pode continuar arranjando desculpas, mas o tempo irá passar de qualquer forma e você vai permanecer como está por causa de incertezas e inseguranças?

Assuma o comando na trajetória da sua vida, imagine o que você irá ganhar se der o primeiro passo hoje! Tente visualizar como será o seu futuro com o seu objetivo realizado! Top, né?

E eu vou te contar um segredo: O importante é começar, para então sentir a emoção de ter conseguido chegar lá! A motivação vem depois que damos início ao projeto de tanto queremos! 

Lembre-se que cada vez que você adiar, o sentimento de incapacidade vai aumentar. O importante é agir para alcançar o que você deseja e se o seu sonho é ser um artista plástico e pintar telas, eu vou te contar outro segredo: eu sei a estratégia certa para você conseguir, sem dúvida e sem medo!

Clique aqui e conheça meus cursos online!

O mais difícil é começar, depois tudo acontece naturalmente e vai se encaixando no lugar certo! 

Sua vida está esperando por você, então dê o pontapé inicial rumo à sua felicidade!

 

Sabe por que a pintura em tela vai transformar a sua vida?

Você já parou para pensar que a vida é um quadro que está em constante produção

Nós somos artistas da nossa própria vida!

Para pintar uma tela é preciso dar pincelada por pincelada e na vida é necessário dar passo por passo

Se você quer alguma mudança, é importante começar agora!

O que você deseja para sua vida? Ou melhor, que vida você deseja ter?

Por exemplo, se você deseja pintar o mar, você começa com a linha do horizonte, depois você traça o esboço do seu desenho e inicia as pinceladas com a tinta azul

Na vida também é assim, são traços e pinceladas que vão se juntando constantemente para formar pedaços de histórias e momentos, que no final representará quem nós somos.

Parece tão simples… e realmente é!

Nós sempre arranjamos desculpas para não darmos inícios a sonhos e planos. Por isso eu te pergunto: por que você não é um artista ainda?

Acontece que nossa mente sempre foca em encontrar problemas, mas isso não vai te levar a lugar nenhum.

pintura-em-tela-costerus-blog-arte-mudar-vida-fernando-botero

Dançarinas no Bar, de Fernando Botero (2001)

Todo mundo, em algum momento da vida, tem a necessidade de encontrar uma atividade que representa a retomada daquilo que é fundamental para viver com qualidade, buscando sempre mais aprendizado e evolução pessoal, para estar bem consigo.

Desta forma, a autoestima aumenta e a confiança se renova!

Tanto na vida quanto na arte nós temos que arriscar, sair da área de conforto! Temos que dar a primeira pincelada se quisermos ter um belíssimo quadro!

Se você está no começo da sua jornada artística ou ainda quer iniciá-la, saiba que o mundo está cheio de possibilidades e não há limites para quem quer aproveitar o máximo do que a vida pode proporcionar.

“Nenhuma quantidade de segurança vale o sofrimento de uma vida medíocre presa à uma rotina que matou seus sonhos.” (Maya Mendoza).

Você merece uma vida que seja MUITO mais do que essa corrida contra o medo de não alcançar os seus objetivos e de não conseguir terminar o quadro que representa a sua essência.

Ahhh, muleke! Se o seu sonho é fazer uma atividade fácil, divertida e apaixonante, vem comigo descobrir os benefícios da pintura em tela e dar o pontapé inicial para uma vida mais leve e feliz.

Lembre-se que a determinação e a coragem são fatores decisivos para o sucesso dos seus planos!

Clique aqui e conheça meus cursos online!

Para saber mais sobre pintura em tela e sobre o meu método de ensino, me acompanhe nas redes sociais. 

 

 

As versões de O Grito, de Edvard Munch

Olá, gente! Professor Costerus aqui!

Hoje eu vim aqui contar uma curiosidade para vocês. O quadro O Grito, de Edvard Munch, famosa obra em que o artista transmite sentimentos de medo, solidão, ansiedade e angústia, na verdade, possui 4 versões.  

Essa obra foi exposta pela primeira vez em 1903 e fazia parte de um conjunto de seis peças intituladas Amor. A ideia do artista era representar as várias fases de um caso amoroso, desde o fascínio inicial até a ruptura traumática, a qual era representado pelo O Grito.

No entanto, a recepção pela crítica não foi boa e o conjunto foi classificado como arte demente. Mas a reação do público foi antagônica e tornou-se motivo de sensação.

A versão mais conhecida da obra, mede 91 x 73,5, pintada em 1893, com tinta a óleo, têmpera e giz pastel sobre cartão e atualmente se encontra na Galeria Nacional de Oslo, na Noruega.

pintura-em-tela-costerus-blog-grito-versao-famosa

 

Outra versão dessa obra, também datada de 1893, é menos detalhada e desenhada com lápis de cor e também está localizada na Galeria Nacional de Oslo. É possível ver alguns detalhes que o artista alterou, como a ausência de barcos e a mudança na postura da pessoa ao fundo, que aqui encontra-se de lado, olhando a paisagem.

 

Em 1895 o artista fez uma versão em pastel sobre cartão e também há diversas alterações na imagem, como por exemplo, um homem está apoiado na ponte, como se estivesse lamentando, e o outro está analisando a paisagem. Há apenas um barco nessa imagem.  Essa obra pertencia a uma coleção particular e em 2012 tornou-se a obra mais cara arrematada em um leilão, vendida por US$ 119,9 milhões.

 

A versão de 1910 foi feita em têmpera sobre cartão e também estava na Galeria Nacional de Oslo. No entanto, ela foi roubada em 2004 e recuperada, em 2006, com danos irreparáveis, segundo os especialistas.

pintura-em-tela-costerus-blog-grito-terceira-versao

 

Recentemente essa obra teve mais um segredo revelado. Isso porque alguns pesquisadores do Museu Nacional da Noruega descobriram que o próprio Edvard Munch deixou uma mensagem no canto superior da tela, com lápis e letras pequenas, que diz: Só pode ter sido pintado por um louco. 

Por muito tempo essa mensagem foi alvo de investigação, pois era vista como um ato de vandalismo pelos apreciadores de arte, mas chegaram a essa conclusão após uma perícia usando tecnologia infravermelha que comparou com notas e cartas de Munch

Acredita-se que a inscrição tenha sido adicionada pelo artista após os comentários críticos na época que questionavam a saúde mental do autor

Gostou da curiosidade?

Acompanhe os vídeos no meu canal do Youtube (Marco Costerus)! 

 

 

 

 

 

Vencendo a insegurança!

A arte tem uma grandeza humanizadora e uma capacidade imensa de afetar as pessoas, tanto como uma ferramenta de trabalho, como na forma do sujeito pensar, agir e ser no mundo. Há diversos benefícios que a prática da pintura traz, pois expressar-se através da arte permite a liberação de dopamina e endorfina, que são hormônios que proporcionam uma sensação de prazer e bem-estar e são liberados também, por exemplo, quando praticamos exercício físico.

Mas apesar desses benefícios todos, quando vamos pôr o plano em ação, a insegurança bate, não sentimos confiança no nosso trabalho e nos sentimos incapazes de pintar e então você não sai do lugar.

Pode ter certeza que isso não acontece só com você.

Você sabia que Vincent Van Gogh também se sentiu inseguro? O pintor holandês, nascido em 1853, decidiu colocar sua arte em prática apenas em 1880 e morreu em 1890. Nesses 10 anos ele pintou centenas de quadros, mas vendeu apenas um em vida. Quando ele retratou o seu famoso quadro Noite Estrelada, pensou que talvez nem fosse tão bonito assim.
pintura-em-tela-costerus-blog-van-gogh-noite-estrelada

Conforme uma reportagem sobre Van Gogh, produzida pela Istoé, em uma carta que o pintor escreveu ao seu irmão, Theo, ele disse: “Todas as coisas que considero um pouco boas são o campo de trigo, a montanha, o pomar, a oliveira, as árvores com as colinas azuis, os retratos e a entrada para a pedreira. O restante (como a “A Noite Estrelada”) não me diz nada”.

Mas o que podemos fazer no momento em que a insegurança bater?

Eu te adianto que não há uma fórmula mágica. É importante desenvolver algumas técnicas que vão te ajudar a fortalecer a sua confiança!

Quando você for iniciar uma pintura em tela, decida previamente o que você quer pintar. Se pergunte qual imagem você quer representar na sua tela e imagine todos os detalhes. Isso já vai te dar mais firmeza para dar o pontapé inicial e continuar o trabalho. Pense sempre antecipadamente nas particularidades do tema da sua obra, até que você tenha um domínio, ou seja, até que isso se torne natural.
pintura-em-tela-costerus-blog-insegurança

Exercite a sua mente para criar confiança! Nos tornamos pintor, apenas pintando! E o primeiro passo é sair da sua zona de conforto, colocar o esboço no papel e treinar muito, assim você desenvolve a criatividade e fortalece a confiança na sua arte. No final, quando você for assinar seu quadro, tenho certeza que sentirá muita felicidade e um orgulho imenso do seu trabalho. A alegria traz boas expectativas!  

Eu acredito em você e sei que você não vai desistir de pintar!

 

 

Elementos de luz e sombra na arte

Eu sempre recebo muitas perguntas dos meus alunos sobre como fazer sombras na pintura. Eu já fiz um vídeo no meu canal explicando como aplicar a técnica, mas queria te contar um pouco mais sobre a importância da luz e sombra na arte

A luz forma tudo o que nós vemos, ela atinge nossos olhos trazendo informações constantemente. E como eu disse lá no meu vídeo, luz e sombra é quase tudo em um quadro, pois são elementos básicos para dar volume aos objetos.

Estudá-los é essencial para aprender a fazer boas obras, não importa qual o estilo você escolher.

Luz e sombra dão autenticidade e deixam o desenho mais próximo de uma visão realista. Exceto se você for desenhar uma noite toda escura ou um quarto com a luz apagada (nesse caso não precisa de nada, é só pintar uma tela toda preta), deve haver pelo menos um pouco de luz que refletirá nos objetos retratados, deixando-os mais claros e dando espaço à sombra.

pintura-em-tela-costerus-blog-luz-direta-caravaggio
A Vocação de São Mateus (1599-1600), de Caravaggio

Tão importante quanto a perspectiva (que eu expliquei anteriormente aqui no blog), o uso da luz na pintura no quadro bidimensional proporciona uma aparência tridimensional (3D), criando a ilusão de ótica e dando veracidade à imagem. Na ausência desses elementos, a figura fica plana. 

Há dois tipos de fonte de luz, a direta e a difusa. A direta é aquela que é, por exemplo, equivalente à luz do sol ou de uma lâmpada, por sua vez, a difusa é quando não há um foco específico, não se sabe exatamente da onde ela vem e ela se distribui no ambiente.

Quanto à sombra, há aquela que é própria do objeto, ou seja, ela aparece quando ele está voltado para o foco de luz e a parte de trás fica mais escura que a frente. E também existe a sombra projetada, que se encontra fora do objeto, formando um obscurecimento próprio, por exemplo, a sombra de uma árvore no chão.

pintura-em-tela-costerus-blog-sombras-arvore

Portanto, podemos analisar que dependendo da direção e da intensidade que se encontra o foco de luz, haverá uma quantidade maior ou menor de sombra, com maior ou menor contraste. 

Pare um pouco para analisar ao seu redor, tudo o que nós vemos tem luz e sombra. Observe não só como a sombra se comporta, mas como a luz atua também.

Pintar é um desafio! Estimular seu senso crítico e suas habilidades de percepção são exercícios essenciais para sempre estar aperfeiçoando a prática e desenvolvendo técnicas específicas com a luz e sombra. 

pintura-em-tela-costerus-blog-luz-sombra-morandi

Giorgio Morandi (1956)

 

Na hora de colocar em prática, ao pintar sua tela, tenha em mente por onde a luz vai entrar e como ela vai aparecer no seu desenho, defina o horário do seu quadro e a intensidade da luz e das sombras. Dessa forma, você já vai treinando e melhorando a aplicação desses elementos.

E eu continuo te dando a mesma dica: TREINE MUITO, pois só assim conseguimos desenvolver a nossa autoconfiança e habilidade!

Acompanhe os vídeos no meu canal do Youtube (Marco Costerus), pois sempre estou mostrando como aplicar luz e sombra em diversos contextos e paisagens. 

E inscreva-se no meu curso (clicando aqui), porque eu tenho certeza que com a minha experiência e as dicas que eu tenho pra te dar, você vai aprender a aplicar a luz e sombra no seu quadro, sem erro!

A importância da perspectiva na pintura

A tela de pintura é uma superfície reta e é preciso dar uma profundidade ao desenho para reproduzir uma imagem próxima ao real.  A perspectiva é um ingrediente fundamental para que possamos desenhar em um plano bidimensional e dar a ideia de 3D que é assimilada pelos olhos humanos.

Para aplicar a perspectiva à pintura, é necessário ter uma linha do horizonte e um ponto de fuga, então os objetos vão reduzindo de tamanho em direção a esse ponto, indicando a direção da conversão dos ângulos paralelos do objeto, que tem distâncias diferentes em relação ao observador, criando a ilusão de profundidade. Então os objetos mais próximos do observador parecerão maiores do que aqueles que estão distantes, criando uma ilusão de ótica, enganando o cérebro para acreditar que aquilo que estamos vendo no quadro é de fato algo real.  

 

pintura-em-tela-costerus-blog-perspectiva-conica

 

A perspectiva também indica a localização do espectador no que se refere ao desenho, ou seja, a linha do horizonte mostra a altura do olhar deste em relação ao objeto, por sua vez o ponto de fuga indica a direção e nível que o observante está perante o item desenhado. Essa perspectiva é chamada de cônica.

O quadro de pintura, por ter duas dimensões, tem que transmitir através de uma imagem visual a ilusão de uma terceira dimensão. Para entender melhor, você deve estar atento à localização, à distância entre os objetos e ao tamanho relativo entre eles, e quando um ou mais objetos estiverem no mesmo plano, a proporção entre eles deve ser real. Por exemplo, se você for desenhar uma flor e uma árvore, a árvore será realmente maior do que a flor.

No entanto, através da ideia da perspectiva, é possível que uma flor seja aparentemente maior do que a árvore. Para que isso ocorra, basta que a flor esteja em primeiro plano e a árvore esteja localizada mais atrás, para que se enxergue ela menor.

 

pintura-em-tela-costerus-blog-perspectiva

 

Resumindo, é esse o papel da perspectiva: intensificar a ilusão de ótica para que o observador acredite que o seu desenho é real. 

Outra técnica de perspectiva é a chamada atmosférica, que acontece através de variações de luz e cor. Para obter uma ilusão de profundidade, o artista utiliza cores mais luminosas e contornos mais nítidos nos objetos mais próximos, e naqueles mais afastados são pintados de formas menos nítidas e com cores semelhantes às do fundo. 

Isso acontece em razão das partículas que ficam suspensas no ar, como por exemplo, poeiras do ambiente e gotículas de água, e quando a luz bate nessas partículas, ocorre o efeito de refração. Os pintores usavam essa perspectiva, detalhando os objetos mais distantes como mais pálidos e menos detalhados.

Curiosidade: o termo perspectiva atmosférica foi designado por Leonardo Da Vinci, que descreveu que o ar não é um meio totalmente transparente, além de ser mais denso próximo do solo, e com o aumento da distância do ponto de observação, o objeto torna-se menos claro e mais matizado e incolor. Repare, por exemplo, no fundo do quadro “A Virgem e o Menino com Santa Ana”, de Da Vinci (1513).

 

pintura-em-tela-costerus-blog-perspectiva-atmosferica

 

 

 

Tudo o que a gente observa tem o impacto da perspectiva, uma vez que tudo o que você vê está em um determinado ângulo ou posição, e é importante para que o objeto se identifique de forma ordenada e coesa na tela de pintura. 

Portanto, quando planejar o seu trabalho, ao utilizar esses métodos, você definirá quais são os elementos que ficarão em destaque para transmitir a sensação de uma ordem de disposição dos objetos em relação ao observador da sua obra.

A melhor forma de você aperfeiçoar essas técnicas e evoluir na arte é TREINAR MUITO! Para isso acompanhe os vídeos no meu canal do Youtube (Marco Costerus) e se inscreva no meu curso (clicando aqui), onde eu dou muitas outras dicas para facilitar a aplicação da perspectiva em figuras e objetos.

Como remover a tinta em óleo de superfícies?

Na arte da pintura em tela, temos uma certeza: sujar as mãos com o que mais gostamos de fazer. É natural que a tinta manche nossos dedos e até mesmo o espaço que utilizamos para desenvolver nossos quadros.

Mas Professor Costerus, meus móveis e objetos ficarão manchados? Não se vocês seguirem essas dicas simples que preparei nesse artigo. Afinal, nada melhor do que abusar da criatividade sem se preocupar com deixar manchas permanentes em móveis.

O primeiro passo é arrumar o seu local de trabalho, deixando as tintas e pincéis próximos do cavalete para pintura. Utilize também uma roupa leve, de preferência com um avental para evitar manchas e deixá-lo mais confortável no desenvolvimento de sua atividade.

Como já foi abordado aqui no blog, a tinta em óleo possui uma secagem mais lenta, ideal para que os artistas tenham tempo de realizarem correções em suas obras.

Ao derrubar a tinta num objeto ou móvel plástico, basta ter um pouco de óleo de linhaça. O óleo agirá como solvente e removerá a tinta de superfícies plásticas.

Pegue um pano e o umedeça com o óleo de linhaça, após remover o excesso da tinta com uma espátula, utilize o pano umedecido para retirar a mancha e pronto seus objetos estarão com o mesmo aspecto de antes. Demais né muleque?

Para remover a tinta das mãos, não é necessário gastar dinheiro para comprar um produto específico. Pode ser utilizado produtos que você já tem em casa a base de óleo, como: azeite, óleo de coco ou óleo essencial de limão siciliano.

Esfregue bem as mãos, tendo atenção nas áreas manchadas até que a tinta se dissolva, acrescente mais óleo se necessário. Logo após, lave bem as mãos com água e sabão e repita o processo, caso ainda tenha vestígios de tinta.

Conheça e aprenda mais dicas com o Método Costerus. Se inscreva no meu curso on-line e se aprimore cada dia mais nas artes plásticas clicando aqui.