Perdendo o medo: 3 dicas para te incentivar a iniciar na pintura

Seja qual for a sua idade, aprender uma nova atividade sempre gera uma enorme sensação de prazer, além de trazer um propósito para os nossos dias. No entanto, o ato de aprender também nos traz uma série de desafios, que infelizmente, podem se transformar em medo, que nos paralisa e nos impede de sair da zona de conforto.

Como qualquer outra atividade, a pintura pode ser aprendida. Não se trata de “dom”, ou de um talento especial, mas sim, coragem de dar o primeiro passo e nunca desanimar. Por isso, hoje eu trouxe três dicas de ouro para te incentivar a começar de vez no mundo da pintura.

Afaste os pensamentos negativos.

 

Primeiro, lembre-se que a pintura é uma forma de expressão dos sentimentos e emoções. Através das tintas e pincéis, o artista dá forma à sua visão de mundo, fazendo de cada tela, uma representação da sua própria alma.

Dessa maneira, podemos entender o quão acessível é a pintura, já que ela existe para representar o que há dentro de nós. Ela existe para trazer ao mundo físico, aquilo que só existe no mundo das emoções. 

Portanto, não deixe pensamentos como “eu não tenho talento para isso”, ou “isso é muito difícil” dominarem a sua mente. Você é um ser humano repleto de diferentes sentimentos, então você é capaz de pintar.

Crie uma rotina para praticar a pintura.

 

Pode ser todos os dias, ou uma vez por semana, mas separe um horário para praticar as técnicas. A pintura não exige nenhum dom, mas exige de você uma certa disciplina para se aperfeiçoar. Se quiser pintar lindos quadros, reserve os horários para a prática. 

Lembre-se também, de assistir aos vídeos do meu canal. Lá, eu estou sempre criando conteúdo novo e ajudando você a se atualizar nas técnicas de pintura.

Conto com você para praticarmos juntos!

Tenha orgulho de cada passo.

 

Sair da zona de conforto nem sempre é fácil. Por isso, valorize cada avanço que fizer no universo da pintura. Seja iniciar sua primeira tela, estrear um novo pincel, ou finalmente conseguir aquele tom perfeito ao misturar as cores, tenha muito orgulho.

Assim como você, um dia eu também precisei começar. Hoje estou aqui, te dizendo que dar o primeiro passo é compensador. Portanto, não tenha medo de errar. Todos nós cometemos erros ao tentar aprender algo novo e, continuamos a errar ao longo do caminho, porém, melhoramos com o tempo, isso eu posso garantir.

 

professor-costerus-pintura-em-tela

 

Nunca é tarde para iniciar no mundo da pintura. Venha aprender as melhores técnicas para começar a pintar do jeito certo.
Dúvidas sobre o que comprar para iniciar suas telas? Baixe agora o meu e-book e veja quais materiais você vai precisar.

Pintura em tela com esponja, você já ouviu falar?

Sabia que é possível pintar sem usar pincel?

Quando falamos sobre pintura em tela, logo vem à cabeça aquela imagem de um artista segurando sua paleta de cores, pincelando e colorindo a tela à sua frente. O pincel é realmente a ferramenta mais relacionada ao pintor, mas existem outras, também muito populares.

Aqui no site, nós já falamos sobre a espátula, que é outra ferramenta bastante utilizada na pintura em tela para a produção de alguns efeitos e texturas, leia abaixo:

 

A espátula é usada com tinta a óleo ou acrílica?

 

Já sabemos que a arte nos dá infinitas possibilidades. Na pintura não poderia ser diferente. A variedade de materiais, tipos de tinta e ferramentas é bem ampla. Hoje nós vamos explorar um pouco mais esse universo.

Pintando com esponja.

esponja-pintura-em-tela-professor-costerus

 

 

O esponjado é uma técnica muito fácil e muito boa para quem está iniciando na pintura. Ele consiste na aplicação de uma cor sobre a outra, utilizando uma esponja, produzindo um efeito manchado.

 

Pode ser usado com o pincel em diferentes trabalhos. Uma ótima ideia, é aplicar o esponjado no fundo da tela, usando o pincel para o plano principal. Isso vai criar uma textura de fundo única e expressiva. É totalmente possível, no entanto, criar pinturas usando apenas a esponja como ferramenta.

 

A inspiração para esse tipo de pintura foi a esponja marinha natural, mas uma esponja sintética pode ser usada perfeitamente, além de ser mais barata. A possibilidade de mistura de cores é infinita e você pode criar efeitos utilizando tons pastéis ou cores fortes e vibrantes.

 

Pintar com esponja permite criar diferentes texturas e volumes, brincar com as cores e, exige menos técnica do que o pincel, o que a torna um excelente material para usar com a criançada. Eu mesmo já testei e é diversão garantida!

Como fazer?

  1. escolha uma esponja flexível;
  2. dilua a tinta;
  3. molhe a esponja com um pouco de água;
  4. mergulhe levemente a face úmida da esponja na tinta;
  5. retire o excesso com um papel;
  6. aplique na superfície girando a esponja para criar marcas variadas.

 

Importante: retire o excesso sempre que mergulhar a esponja na tinta para evitar que a pintura fique borrada.

 

O esponjado é uma técnica muito simples e pode ser utilizado tanto nas telas, quanto em cerâmica, madeira, paredes e até mesmo vidro.

 

Faça o teste e depois me conte o que achou!

pintura-em-tela-esponja-professor-costerus

 

Ah, muleeek!

Ficou com alguma dúvida? Quer que eu faça um vídeo no meu canal mostrando a técnica do esponjado? Comente aqui embaixo!

Quer aprender a pintar do jeito certo? Matricule-se no meu curso Iniciando como Artista e desenvolva seu estilo na pintura! É prático, divertido e você aprende aí da sua casa!

3 Benefícios da pintura para a Saúde Mental

“Eu não sei o que a pintura me ensinou. Eu sei que ela me libertou.”

Jim Carrey, ator canadense sobre como a pintura o ajudou a sair de uma depressão.

 

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? 

 

Muitos de nós estamos sempre na correria e não temos tempo de cuidar da própria saúde. Outros sofrem do oposto: falta de atividade, solidão e desânimo. Por isso, hoje eu estou aqui para falar de um assunto muito importante: a nossa saúde mental.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, antes da pandemia já existiam 19 milhões de brasileiros com ansiedade e depressão. Como já é de se imaginar, esses números aumentaram ainda mais nos últimos anos.

Estima-se que uma em cada cinco pessoas vai passar por algum episódio de depressão em algum momento da sua vida, o que torna muito importante a discussão sobre esse assunto.

Professor, o que isso tem a ver com pintura?

Muito! Tem tudo a ver!

Uma revista científica internacional chamada Journal of Epidemiology and Community Health publicou um estudo mostrando que fazer ou consumir arte está fortemente ligado à boa saúde e diminuição da ansiedade e depressão em ambos os sexos. Então, o que eu quero explicar hoje são os benefícios da pintura para a saúde mental, afinal, as pinturas não servem apenas para enfeitar ambientes, elas são expressões da alma, sentimentos e emoções que os artistas projetam na tela.

 

1. Melhora a concentração.

Afinal, quando estamos pintando, precisamos focar ao máximo naquilo que estamos tentando transmitir para a tela, o que ajuda a tirar os problemas da cabeça. Quando se torna um hábito, a pintura nos ajuda a identificar as nossas emoções e a controlar os nossos pensamentos. 

 

2. Prazer, alívio e satisfação consigo mesmo.

Imagine que você está pintando sua tela e, por um instante, para para analisar o seu trabalho. Ali, você nota que a pintura está tomando forma e então, você sente orgulho de si mesmo. Esse sentimento é bastante comum e tem a ver com o sistema de recompensas do nosso cérebro. Ao perceber que realizamos algo legal, esse sistema é ativado, fazendo com que a gente sinta sensações muito boas de prazer, alívio e satisfação. 

 

3. Estimula a comunicação e a criatividade. 

Nem sempre conseguimos usar as palavras para expressar o que estamos sentindo, por isso a pintura é uma ótima alternativa para comunicar ao mundo sobre os nossos sentimentos. Pintar impulsiona a expressão das emoções de forma criativa e é indicado como tratamento terapêutico por muitos profissionais.

 

O ator Jim Carrey descobriu na pintura uma alternativa para ajudá-lo a sair de uma depressão. Ele até produziu um documentário chamado Jim Carrey: I Needed Color (Jim Carrey: Eu Precisava de Cor) onde ele mostra como a pintura o ajudou a ver cores novamente em sua vida.

E você? Quer saber um pouco mais sobre pintura em tela? Conheça o meu canal no Youtube Marco Costerus.

Se você quer aprender a pintar telas diretamente da sua casa, acesse o meu curso Iniciando como Artista e você vai aprender por onde começar o seu quadro e perderá o medo ou a vergonha de pintar. 

Gostou desse artigo? Deixe um comentário abaixo dizendo o que você achou e eu terei o maior prazer em responder.

A espátula é usada com tinta a óleo ou acrílica?

A verdade é que você pode usar as duas. Existem, porém, algumas recomendações importantes para cada tipo de tinta. 

 

Olá pessoal, vocês estão bem?

Hoje vamos tirar uma dúvida muito comum pra quem está iniciando na pintura em tela: qual tinta eu utilizo se quiser pintar com a espátula, a óleo ou acrílica ?

Pensando nisso, eu resolvi falar um pouquinho mais sobre a pintura espatulada e claro, quais as diferenças entre o uso dela com a tinta acrílica e a óleo. Vamos lá?

A principal característica da espátula é que ela consegue produzir marcas mais rígidas do que o pincel, criando muitos efeitos, volumes e texturas e deixando a imagem muito rica em expressão. 

As espátulas são mais conhecidas em dois materiais: metal e plástico. Sendo o metal mais adequado para artistas que já possuem certa experiência na pintura e, o plástico, mais indicado para quem está começando e quer aprender a usar a espátula. No entanto, você também vai encontrar espátulas em espuma. 

Em relação às tintas, a óleo é mais consistente, mais grossa, enquanto o acrílico, por ser a base d’água, é uma tinta bem mais leve, com menos consistência. Ou seja, a característica mais firme da tinta a óleo a torna mais fácil de ser trabalhada, já a acrílica vai exigir mais leveza ao manusear a espátula.

O material também é importante e, no caso da tinta acrílica, é recomendado que se use espátula de plástico ou de espuma

Basicamente é isto, a tinta a óleo é mais recomendada para o uso da espátula, mas desde que você tenha leveza no manuseio e use a ferramenta correta, você também pode pintar com a acrílica.

Eu fiz um vídeo bem curtinho no meu canal explicando sobre o uso da espátula com tinta acrílica. Você pode conferir aqui:

Posso pintar em acrílico com espátula?

 

pintura-em-tela-costerus-espátula

Ah muleeek! Por hoje é isso, mas se você ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário aqui embaixo! Eu vou ter o maior prazer em responder.

Já conhece o meu curso Iniciando como Artista? Então garanta sua vaga porque lá eu ensino as técnicas necessárias para iniciar na pintura em tela. Você vai aprender a pintar um lindo quadro, sem sair da sua casa!

 

O que passar na tela antes de pintar?

Mas eu preciso passar algo? Por que não posso pintar direto na tela branca?

 

Oi pessoal, tudo bom com vocês? 

 

Hoje eu vou explicar pra vocês como se faz o processo de imprimatura, ou como a gente diz, “queimar a tela” antes de pintar. É bem simples, e você vai ter um resultado muito melhor com a sua pintura.

 

Quando eu comecei a pintar, lá atrás, eu nem sabia que eu tinha que fazer essa preparação, então eu comecei pintando direto na tela branca. Mais tarde, quando eu descobri a imprimatura, minhas pinturas melhoraram muito.

 

É por isso que eu quero que você entenda o que é essa preparação e que você aprenda como fazê-la.

 

Mas, professor, por que eu não posso pintar direto na tela branca?

 

Bom, você até pode. Como eu disse, eu mesmo comecei fazendo isso. Mas, se você tentar pintar o céu, por exemplo, a tela branca vai deixar o azul muito vibrante, e você vai ter que fazer misturas que nem precisava fazer.

 

Eu digo que quando você pinta sobre a tela branca, a pintura está te dominando e não você que está dominando a pintura. E você tem que mostrar quem é que manda, né? 

 

Ah muleeek! 

 

Agora eu vou te mostrar como fazer essa imprimatura ou “queimar a tela”, pra você mandar na sua pintura!

 

Você vai precisar da tela branca, um pincel chato de cerda (feito de pêlo de porco) e tinta acrílica branco titânio com terra siena natural, porque nós precisamos de uma cor neutra.

 

Nós vamos então, usar um recipiente para misturar a tinta branca com a terra siena natural e a água.

 

Aqui no meu canal você encontra um vídeo que eu fiz explicando as proporções dessa mistura. É bem simples, e você vai usar pouca tinta. Mas dê uma olhadinha no vídeo abaixo, onde eu mostro as medidas:

 

Como fazer imprimatura/queimar a tela

 

Essa mistura precisa ficar bastante líquida, senão a tinta vai ficar muito forte, criando uma película plástica. Aí, quando você for pintar, a tinta não vai fixar na tela da forma como deveria.

 

Depois é só usar o pincel para espalhar a mistura na sua tela e esperar secar. Veja a diferença na imagem abaixo. 

 

É isso aí pessoal, sua tela estará pronta e você é quem vai dominar sua pintura.

 

pintura-em-tela-professor-costerus

Ah, muleeek! Quer aprender as técnicas para se tornar um grande artista? No curso Iniciando como Artista você vai aprender a pintar lindas telas e irá impressionar a todo mundo com suas obras! Clique aqui, se inscreva no curso e aprenda a pintar direto da sua casa!

Já conhece o meu e-book? Nele você vai encontrar uma lista de materiais importantes para iniciar na pintura. Clique nesse link e baixe o e-book gratuitamente!

 

Você sabe limpar seus pincéis corretamente?

Cuidar dos seus pincéis é fundamental, afinal eles são o meio pelo qual você expressa a sua criatividade em tela, não é? Mas você sabe como fazer a limpeza deles sem estragar as cerdas? Então vem comigo e confira essas dicas que eu vou te passar! 

Aprender a limpar os seus instrumentos de trabalho ajudará não só na organização, mas também na economia de materiais. Isso porque se você souber a forma correta de cuidar dos pincéis, você não precisará ficar comprando novos em pouco tempo.

Quem exerce a atividade com mais frequência e pinta bastante normalmente investe em um material bom, de qualidade e possui mais de um modelo de pincel, por isso é importante manter uma vida útil destes objetos em alta, para não acabar gastando dinheiro desnecessariamente. 

Assim como cada modelo tem suas características e cuidados específicos, a tinta usada também tem influência na forma de limpá-los, fazendo com que a durabilidade seja maior.

 

pintura-em-tela-costerus-blog-lavar-pinceis

 

Se você tiver utilizado a tinta a óleo é necessário limpar com qualquer solvente até retirar toda a tinta. Eu sempre indico utilizar o querosene, que é um pouco mais leve e estraga menos o seu material. Não adianta passar apenas sabão, pois dá uma falsa sensação de limpeza. Após lavar bem no querosene, enxugue bem e com cuidado, aí então você pode passar detergente líquido.

Se a tinta que você tiver usado for à base de água, a melhor forma de lavá-lo é apenas com sabão e água. Neste caso pode ser utilizado o detergente, shampoo ou sabonete líquido

Mergulhe o pincel nos produtos e faça movimentos circulares até a tinta soltar, enquanto a água estiver saindo colorida, continue lavando. Tenha cuidado ao enxaguar e secar e não utilize água quente, pois pode danificar as cerdas. Tire o excesso de água com um pano delicado ou papel toalha e deixe secá-los naturalmente

No meu canal do Youtube eu já fiz alguns vídeos explicando melhor como realizar a limpeza dos seus materiais, clique no link para ver:

Outra dica muito importante: NÃO DEIXE A TINTA SECAR NO PINCEL! Você não deve, de jeito nenhum, esperar o pincel secar para lavar. Inclusive, na tinta acrílica, se isso acontecer, você pode jogá-lo fora

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Me siga no Instagram e comente lá ou me mande uma mensagem falando qual a sua dúvida ou se as dicas de limpeza deram certo! 

Ah, muleeeke! Mas para limpar o seu pincel, primeiro você precisa sujá-lo, não é mesmo? Então vem pintar junto comigo e aprender as técnicas para se tornar um grande artista. No curso Iniciando como Artista, você vai aprender a pintar lindas telas e terá muito orgulho de mostrar suas obras para todo mundo! Clique aqui e se inscreva no curso, para junto comigo aprender a pintar direto da sua casa!

Obras de artes que inspiraram filmes

Final de ano é tempo de descansar, reunir a família e por que não assistir alguns filmes?

Por isso, hoje eu vim aqui dar dicas de algumas obras cinematográficas que tem momentos inspirados em quadros famosos!

1. Ilha do Medo 

É um filme de suspense, dirigido por Martin Scorsese, estrelado por Leonardo DiCaprio e Michelle Williams, que se passa na década de 50 e conta a história do detetive Teddy Daniels e seu parceiro que vão investigar a fuga de uma assassina e o seu desaparecimento de um quarto trancado em um hospital psiquiátrico. Há uma cena inspirada na famosa obra The Kiss (1908-1909), de Gustav Klimt:

pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-ilha-do-medo     pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-the-kiss-gustav-klimt

 

 

2. Django Livre 

É um filme de ação, dirigido por Quentin Tarantino, estrelado por Jamie Foxx, Leonardo DiCaprio e Christoph Waltz, que conta a história de Django, um ex-escravo que faz uma aliança inesperada com um caçador de recompensas para caçar os criminosos mais procurados dos Estados Unidos e resgatar sua esposa de um fazendeiro que força os escravos a participarem de competições mortais. Nesse filme, as roupas do protagonista foram inspiradas na O Menino Azul (1770), de Thomas Gainsborough:

pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-django     pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-o-menino-de-azul-Thomas-Gainsborough

 

 

 

3. Maria Antonieta 

É um filme de drama e romance, dirigido por Sofia Coppola, estrelado por Kirsten Dunst e Jason Schwartzman, que conta a história de Maria Antonieta, uma menina austríaca que ainda adolescente é enviada à França para se casa com o Luis XVI, como parte de um acordo entre os países, mas ela é submetida a um mundo de regras rígidas que nunca se sentiu confortável, por isso decide criar um universo à parte dentro daquela corte de Versalles. Há uma cena inspirada no quadro Napoleão Cruzando os Alpes (1805), de Jacques-Louis David:

pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-maria-antonieta     pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-napoleao-cruzando-alpes-Jacques-Louis-David

 

 

 

4. O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus 

É um filme de fantasia e aventura, dirigido por Terry Gilliam, estrelado por Heath Ledger, Lily Cole e Johnny Depp, que conta a história do Doutor Parnassus, líder de um espetáculo artístico que tem um obscuro segredo: há muitos anos, ele negociou a alma de sua filha com o diabo, no entanto, agora o diabo voltou para cobrar esse acordo e Dr. Parnassus precisa coletar cinco almas para salvar a jovem. Há uma cena inspirada no quadro Young Corn (1931), de Grant Wood:

 

pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-dr-parnassus     pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-ypung-corn-Grant-Wood

 

 

 

5. Enrolados

É uma animação produzida pela Disney, dirigida por Nathan Greno e Byron Howard, que retrata a história de Flynn Rider, o bandido mais procurado do reino, que se esconde em uma torre, mas acaba prisioneiro da moça que é uma residente de longa data daquele local. Ela, que é dona de cabelos dourados e mágicos, com mais de 20 metros de comprimento, está trancada há anos e deseja desesperadamente a sua liberdade. Portanto, ela faz um acordo com o moço e juntos partem para uma aventura emocionante. Nessa animação há uma cena inspirada na obra O Balanço (1766), de Jean-Honoré Fragonard:

 

pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-enrolados   pintura-em-tela-costerus-blog-filmes-cenas-quadros-famosos-frozen

 

 

Ahhh muleke! O que você achou destas dicas? Quer uma parte 2? 

Me conte se você já assistiu algum desses filmes! Que tal me seguir nas redes sociais (clique aqui) e me falar se você já reparou na reprodução de alguma outra obra famosa em outros filmes

E se você quiser aprender a pintar lindos quadros (e quem sabe um dia ver eles representados em filmes também, hein?), venha conhecer o curso Iniciando como Artista, onde você vai aprender direto da sua casa tudo o que é preciso para virar um grande artista! Clique aqui e saiba mais!

 

O que é o croqui e como ele pode te ajudar

Olá, pessoal! 

Sempre que eu venho dar alguma dica de pintura em tela, a primeira orientação é iniciar pelo croqui. Mas você sabe o que é um croqui?

O croqui nada mais é que um esboço, um desenho sem muitos detalhes e acabamentos, feito rapidamente, daquilo que você quer pintar na tela. 

Esse rascunho é como um estudo da pintura. Serve para você colocar a sua ideia inicial no papel, registrar e desenvolver o conceito daquilo que você está pensando em fazer. 

O esboço é feito através de traços livres e de forma natural, sem se preocupar com a beleza do desenho, portanto, o artista tem liberdade para compor e montar a imagem da forma que achar melhor.

Eu costumo dizer o seguinte aos meus alunos: o seu quadro começa na mente.

Primeiro você pensa no que quer retratar, quando você chegar à ideia principal, aí faz um croqui em um papel A4 normal com um grafite 6B ou 7B. Nesse momento você vai realizar algumas mudanças, para adequar e equilibrar o seu projeto antes de passar para o quadro. 

Depois que o croqui do papel estiver pronto, eu indico que você pegue um carvão e faça outro esboço bem de leve na tela, dê umas batidinhas para tirar o excesso e aí a sua tela está pronta para você começar a pintar!

pintura-em-tela-croqui

Apesar da simplicidade dos traços, é essencial que o croqui seja bem estruturado, que tenha a forma e proporção daquilo que será pintado. É primordial que ele tenha as linhas básicas, mas também que seja feito com muito cuidado. Tem que ter as direções fundamentais para quando você preencher com a tinta, entender o desenho, independente dele ser detalhado ou não. 

O croqui é importante pois será a sua direção na hora que for pintar a tela. 

Ahhh, muleke! Você vai ver que vai ficar muito mais simples de pintar!

Nos vídeos que eu posto no meu canal do Youtube (Marco Costerus) tem várias demonstrações de como iniciar uma pintura a partir do esboço!

E me siga lá no instagram (@professor_costerus) para ficar por dentro de muitas novidades do mundo TOP da pintura em tela!

Como pintar paisagens com neve

Olá, pessoal! Professor Costerus aqui!

Retratar uma paisagem com neve é um desafio, pois ao mesmo tempo que você tem que transmitir a sensação do frio, é necessário demonstrar a luz e calor brando do sol.

E sempre que a pintura tem predominância da neve, onde utiliza-se poucas cores além do branco, é mais desafiador ainda, uma vez que se torna difícil a percepção dos tons, que devem ser aplicados com sutileza.

Quando você pinta um quadro que retrata outras estações, há áreas claras e escuras, com bastante utilização de luz e sombra, que indicam as direções do sol e orientam claramente a composição de todos os elementos do quadro. 

No caso da paisagem que tem muito branco, o artista iniciante tem dificuldade de transmitir a cor e o tom, tendo em vista que qualquer objeto colocado contra a neve dá um grande contraste, parecendo isolado e muito definido.

Para obter êxito no resultado depende muito de um desenho bem estruturado e da composição de cores. Por exemplo, em razão deste contraste, as árvores parecem muito mais escuras do que normalmente são, assim como o céu em um dia nublado. 

Uma dica importante é começar sempre com as cores mais quentes e, à medida que for pintando, ir esfriando. E tenha muito cuidado ao acrescentar outros tons ao branco, aplicando sempre toque por toque, delicadamente, tendo em vista que ele assume as outras cores com muita facilidade.

Lembre-se de que a neve é refletora, ou seja, ela muda conforme a luz. Por isso é essencial saber a hora que você está querendo estampar. Caso seja final da tarde, misture alguma tonalidade amarelada ou alaranjada, tipo amarelo cobalto ou carmim. Se estiver querendo uma manhã, deve alternar com alguma cor azulada.

pintura-em-tela-costerus-blog-neve-monet

A neve, de Claude Monet

Sempre que for pintar a neve, é importante lembrar que não existe um jeito certo de colocar o branco na tela, depende da luz que ela está recebendo e da hora do dia que você escolheu.

Busque sempre melhorar o seu desempenho na pintura através de muitas referências, explore e observe as cores de outras obras e continue estudando.

Acompanhar os vídeos no meu canal do Youtube (Marco Costerus) e as novidades do meu instagram (@professor_costerus) são dicas que eu te dou para ir adquirindo conhecimento e moldando sua própria criatividade! Com o tempo, você vai ser que sua técnica vai ficar TOP!!

 

O poder da paleta de cores na história da arte

Olá, gente!

Vocês já pararam para analisar as paletas de cores de algumas obras famosas?

Primeiro eu queria explicar para vocês que a paleta de cores é um conjunto de cores que são selecionadas e quando utilizadas de forma harmônica, passam uma ideia, uma identidade visual, um sentimento ou uma sensação.

pintura-em-tela-costerus-blog-paleta-cores-logan-ledford
Obra da artista Logan Ledford

Dependendo da forma como ela é usada, muda totalmente a percepção da pessoa sobre a pintura. 

Analisando as obras do período do Renascentismo, entre os séculos XIV e XVII, percebemos que os artistas utilizavam muito as cores amarelas, vermelhas e muitos tons de bege. Essa época começou também a se usar bastante a perspectiva (que eu já comentei aqui). Veja os exemplos de Mona Lisa, de Leonardo da Vinci e O Nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli:

pintura-em-tela-costerus-blog-monalisa-vinci

Já entre os séculos XVII e XIX, durante o período Barroco, onde os sentimentos eram  expressados de maneira exagerada e, por isso, nesse estilo bem realista e que retrata diversas classes sociais, percebemos um fundo escuro e bastante jogo de luz e sombra, intensificando a sensação de profundidade, através do contraste claro-escuro, para dar um ar dramático às obras. Como, por exemplo, essas obras de Caravaggio e Rembrandt:
pintura-em-tela-costerus-blog-paleta-amor-vitorioso

De outro modo, no século XIX, com o movimento artístico denominado Impressionismo, eram utilizados vários tons de uma mesma cor. Outra principal característica era a incidência de tonalidades dependendo da luz solar, sendo assim, a luz e a sombra eram obtidos conforme as regras das cores complementares, demonstrando tons muito luminosos e coloridos. Veja o quadro Regatas em Argenteuil, de Claude Monet:

pintura-em-tela-costerus-blog-paleta-cores-monet

Por sua vez, durante o período do Cubismo, no século XX, os elementos da natureza eram representados através de formas geométricas e linhas cruzadas, deixando de fora a perspectiva e focando em apenas duas dimensões. Nesse movimento foram usadas cores mais fortes, mais saturadas e puras, como o amarelo-berrante e o vermelho-turquesa. Como exemplo, veja essas obras de Georges Braque e Pablo Picasso:

pintura-em-tela-costerus-blog-paleta-cores-braque

A utilização correta das cores é importante para ambientar o que você quer expressar na sua obra! As cores influenciam no tamanho e formato dos objetos pintados e há infinitas maneiras de você manuseá-las.

Acompanhe os vídeos no meu canal do Youtube (Marco Costerus) para exercitar sua criatividade!

Inclusive eu já falei para vocês sobre a harmonia das cores: VEJA AQUI! 

Gostaria de saber mais sobre como utilizar a paleta de cores? Clique aqui e se inscreva no meu curso!