Posts

O que é o croqui e como ele pode te ajudar

Olá, pessoal! 

Sempre que eu venho dar alguma dica de pintura em tela, a primeira orientação é iniciar pelo croqui. Mas você sabe o que é um croqui?

O croqui nada mais é que um esboço, um desenho sem muitos detalhes e acabamentos, feito rapidamente, daquilo que você quer pintar na tela. 

Esse rascunho é como um estudo da pintura. Serve para você colocar a sua ideia inicial no papel, registrar e desenvolver o conceito daquilo que você está pensando em fazer. 

O esboço é feito através de traços livres e de forma natural, sem se preocupar com a beleza do desenho, portanto, o artista tem liberdade para compor e montar a imagem da forma que achar melhor.

Eu costumo dizer o seguinte aos meus alunos: o seu quadro começa na mente.

Primeiro você pensa no que quer retratar, quando você chegar à ideia principal, aí faz um croqui em um papel A4 normal com um grafite 6B ou 7B. Nesse momento você vai realizar algumas mudanças, para adequar e equilibrar o seu projeto antes de passar para o quadro. 

Depois que o croqui do papel estiver pronto, eu indico que você pegue um carvão e faça outro esboço bem de leve na tela, dê umas batidinhas para tirar o excesso e aí a sua tela está pronta para você começar a pintar!

pintura-em-tela-croqui

Apesar da simplicidade dos traços, é essencial que o croqui seja bem estruturado, que tenha a forma e proporção daquilo que será pintado. É primordial que ele tenha as linhas básicas, mas também que seja feito com muito cuidado. Tem que ter as direções fundamentais para quando você preencher com a tinta, entender o desenho, independente dele ser detalhado ou não. 

O croqui é importante pois será a sua direção na hora que for pintar a tela. 

Ahhh, muleke! Você vai ver que vai ficar muito mais simples de pintar!

Nos vídeos que eu posto no meu canal do Youtube (Marco Costerus) tem várias demonstrações de como iniciar uma pintura a partir do esboço!

E me siga lá no instagram (@professor_costerus) para ficar por dentro de muitas novidades do mundo TOP da pintura em tela!

As versões de O Grito, de Edvard Munch

Olá, gente! Professor Costerus aqui!

Hoje eu vim aqui contar uma curiosidade para vocês. O quadro O Grito, de Edvard Munch, famosa obra em que o artista transmite sentimentos de medo, solidão, ansiedade e angústia, na verdade, possui 4 versões.  

Essa obra foi exposta pela primeira vez em 1903 e fazia parte de um conjunto de seis peças intituladas Amor. A ideia do artista era representar as várias fases de um caso amoroso, desde o fascínio inicial até a ruptura traumática, a qual era representado pelo O Grito.

No entanto, a recepção pela crítica não foi boa e o conjunto foi classificado como arte demente. Mas a reação do público foi antagônica e tornou-se motivo de sensação.

A versão mais conhecida da obra, mede 91 x 73,5, pintada em 1893, com tinta a óleo, têmpera e giz pastel sobre cartão e atualmente se encontra na Galeria Nacional de Oslo, na Noruega.

pintura-em-tela-costerus-blog-grito-versao-famosa

 

Outra versão dessa obra, também datada de 1893, é menos detalhada e desenhada com lápis de cor e também está localizada na Galeria Nacional de Oslo. É possível ver alguns detalhes que o artista alterou, como a ausência de barcos e a mudança na postura da pessoa ao fundo, que aqui encontra-se de lado, olhando a paisagem.

 

Em 1895 o artista fez uma versão em pastel sobre cartão e também há diversas alterações na imagem, como por exemplo, um homem está apoiado na ponte, como se estivesse lamentando, e o outro está analisando a paisagem. Há apenas um barco nessa imagem.  Essa obra pertencia a uma coleção particular e em 2012 tornou-se a obra mais cara arrematada em um leilão, vendida por US$ 119,9 milhões.

 

A versão de 1910 foi feita em têmpera sobre cartão e também estava na Galeria Nacional de Oslo. No entanto, ela foi roubada em 2004 e recuperada, em 2006, com danos irreparáveis, segundo os especialistas.

pintura-em-tela-costerus-blog-grito-terceira-versao

 

Recentemente essa obra teve mais um segredo revelado. Isso porque alguns pesquisadores do Museu Nacional da Noruega descobriram que o próprio Edvard Munch deixou uma mensagem no canto superior da tela, com lápis e letras pequenas, que diz: Só pode ter sido pintado por um louco. 

Por muito tempo essa mensagem foi alvo de investigação, pois era vista como um ato de vandalismo pelos apreciadores de arte, mas chegaram a essa conclusão após uma perícia usando tecnologia infravermelha que comparou com notas e cartas de Munch

Acredita-se que a inscrição tenha sido adicionada pelo artista após os comentários críticos na época que questionavam a saúde mental do autor

Gostou da curiosidade?

Acompanhe os vídeos no meu canal do Youtube (Marco Costerus)! 

 

 

 

 

 

Vencendo a insegurança!

A arte tem uma grandeza humanizadora e uma capacidade imensa de afetar as pessoas, tanto como uma ferramenta de trabalho, como na forma do sujeito pensar, agir e ser no mundo. Há diversos benefícios que a prática da pintura traz, pois expressar-se através da arte permite a liberação de dopamina e endorfina, que são hormônios que proporcionam uma sensação de prazer e bem-estar e são liberados também, por exemplo, quando praticamos exercício físico.

Mas apesar desses benefícios todos, quando vamos pôr o plano em ação, a insegurança bate, não sentimos confiança no nosso trabalho e nos sentimos incapazes de pintar e então você não sai do lugar.

Pode ter certeza que isso não acontece só com você.

Você sabia que Vincent Van Gogh também se sentiu inseguro? O pintor holandês, nascido em 1853, decidiu colocar sua arte em prática apenas em 1880 e morreu em 1890. Nesses 10 anos ele pintou centenas de quadros, mas vendeu apenas um em vida. Quando ele retratou o seu famoso quadro Noite Estrelada, pensou que talvez nem fosse tão bonito assim.
pintura-em-tela-costerus-blog-van-gogh-noite-estrelada

Conforme uma reportagem sobre Van Gogh, produzida pela Istoé, em uma carta que o pintor escreveu ao seu irmão, Theo, ele disse: “Todas as coisas que considero um pouco boas são o campo de trigo, a montanha, o pomar, a oliveira, as árvores com as colinas azuis, os retratos e a entrada para a pedreira. O restante (como a “A Noite Estrelada”) não me diz nada”.

Mas o que podemos fazer no momento em que a insegurança bater?

Eu te adianto que não há uma fórmula mágica. É importante desenvolver algumas técnicas que vão te ajudar a fortalecer a sua confiança!

Quando você for iniciar uma pintura em tela, decida previamente o que você quer pintar. Se pergunte qual imagem você quer representar na sua tela e imagine todos os detalhes. Isso já vai te dar mais firmeza para dar o pontapé inicial e continuar o trabalho. Pense sempre antecipadamente nas particularidades do tema da sua obra, até que você tenha um domínio, ou seja, até que isso se torne natural.
pintura-em-tela-costerus-blog-insegurança

Exercite a sua mente para criar confiança! Nos tornamos pintor, apenas pintando! E o primeiro passo é sair da sua zona de conforto, colocar o esboço no papel e treinar muito, assim você desenvolve a criatividade e fortalece a confiança na sua arte. No final, quando você for assinar seu quadro, tenho certeza que sentirá muita felicidade e um orgulho imenso do seu trabalho. A alegria traz boas expectativas!  

Eu acredito em você e sei que você não vai desistir de pintar!

 

 

Como remover a tinta em óleo de superfícies?

Na arte da pintura em tela, temos uma certeza: sujar as mãos com o que mais gostamos de fazer. É natural que a tinta manche nossos dedos e até mesmo o espaço que utilizamos para desenvolver nossos quadros.

Mas Professor Costerus, meus móveis e objetos ficarão manchados? Não se vocês seguirem essas dicas simples que preparei nesse artigo. Afinal, nada melhor do que abusar da criatividade sem se preocupar com deixar manchas permanentes em móveis.

O primeiro passo é arrumar o seu local de trabalho, deixando as tintas e pincéis próximos do cavalete para pintura. Utilize também uma roupa leve, de preferência com um avental para evitar manchas e deixá-lo mais confortável no desenvolvimento de sua atividade.

Como já foi abordado aqui no blog, a tinta em óleo possui uma secagem mais lenta, ideal para que os artistas tenham tempo de realizarem correções em suas obras.

Ao derrubar a tinta num objeto ou móvel plástico, basta ter um pouco de óleo de linhaça. O óleo agirá como solvente e removerá a tinta de superfícies plásticas.

Pegue um pano e o umedeça com o óleo de linhaça, após remover o excesso da tinta com uma espátula, utilize o pano umedecido para retirar a mancha e pronto seus objetos estarão com o mesmo aspecto de antes. Demais né muleque?

Para remover a tinta das mãos, não é necessário gastar dinheiro para comprar um produto específico. Pode ser utilizado produtos que você já tem em casa a base de óleo, como: azeite, óleo de coco ou óleo essencial de limão siciliano.

Esfregue bem as mãos, tendo atenção nas áreas manchadas até que a tinta se dissolva, acrescente mais óleo se necessário. Logo após, lave bem as mãos com água e sabão e repita o processo, caso ainda tenha vestígios de tinta.

Conheça e aprenda mais dicas com o Método Costerus. Se inscreva no meu curso on-line e se aprimore cada dia mais nas artes plásticas clicando aqui.

 

Dicas para pintar o mar

Ahh muleke! Tem dúvidas de como pintar o mar de forma realista? Esse artigo é feito especialmente para você.
O primeiro passo a ser desenvolvido é a observação. Que tipo de mar você será retratado em sua tela? Calmo, cheio de ondas, com o pôr do sol evidente? Você irá enfatizar a água ou o céu? Tudo isso deve ser colocado em consideração.
Comece a treinar o seu olhar, perceba os reflexos, sombra e a espuma do mar vendo imagens, vídeos ou até mesmo lembrando-se da última viagem à praia.
Faça um leve esboço em sua tela, trace a linha do horizonte onde o mar encontra o céu, sem deixar muito evidente. Evite linhas definidas, dê preferência a traços mais dispersos, principalmente ao retratar a espuma e a quebra das ondas.
curso-de-pintura-em-tela-como-pintar-marinha-professor-costerus
Utilize cores quentes na espuma e quebra de ondas, crie reflexos de luz quente nas zonas de sombra. Na elaboração da pintura evite o uso excessivo da tinta branca, para evitar efeito pesado e confuso no seu quadro.
Os contornos de rochas e pedras devem ser simplificados, sem muito destaque. Traga mais naturalidade em sua pintura aplicando uma parte da onda para cobrir a linha do horizonte.
Não fique travado, com medo de aprender técnicas novas. A melhor forma de evoluir na arte de pintura em tela é treinar muito, acompanhar meus vídeos do Youtube no canal “Marco Costerus” e participar das minhas aulas online, nas quais acompanho sua evolução e dou dicas específicas para o seu modo de pintura clicando aqui.

Como posso ingressar nas artes plásticas?

Olá pessoal! A pintura em tela é uma das diversas formas de ingressar no universo das artes plásticas. Não desista de seu sonho e use sua criatividade para criar obras incríveis.
A primeira obra não será a dos seus sonhos e não há problema nenhum nisso. Afinal, a melhor parte é aprender novas técnicas, se aprimorar e evoluir a cada dia mais. Não é mesmo?
Estamos sempre em constante movimento e a arte expressa nossas sensações e sentimentos individuais e coletivos. Por isso é importante estar disposto a dar o primeiro passo para realizar os projetos artísticos que há tanto tempo você tem vontade de por em prática.

Mas Professor Costerus como posso começar? Com os itens básicos para a pintura em tela com tinta a óleo. Sempre indico para os meus alunos iniciantes a começarem pela tinta em óleo, para que coloquem em prática as técnicas de pintura e criem noções das cores que podem ser utilizadas para o resultado desejado.
Separe uma tela em branco pequena (20×30 cm); tintas a óleo básicas nas cores: vermelho, azul,branco e tons pastéis; pinceis de tamanhos diferentes; paleta para as tintas e não se esqueça do solvente e óleo de linhaça para diluir a tinta e fazer com que ela seque mais rápido. Confira a lista completa de materiais baixando meu ebook “Lista de Materiais para Iniciantes na Pintura em Tela”.
Faça um esboço no papel antes de transferi-lo para a tela, aprenda técnicas de pintura e mantenha o local e materiais organizados.

Aprenda técnicas desde o esboço, noções de espaço e perspectiva, mistura das cores e muito mais com meus cursos de pintura em tela clicando aqui.
Limpe seus pincéis após terminar a obra e lembre de tirar o excesso de tinta antes da aplicação na tela para resultado mais suave e natural. Crie, explore e conheça seus traços!

Cuidados com os pincéis

Olá pessoal, tudo bem? Uma de nossas principais ferramentas para a arte de pintura em tela são os pincéis, por isso é importante saber como cuidar bem desses materiais.
Não adianta comprar os pincéis da mais alta qualidade se você não toma os cuidados básicos para manutenção e conservação deles.
Professor Costerus como faço para meus pincéis durarem mais? De uma forma bem simples, lembrando-se de limpá-los após o uso.
Na arte da pintura em óleo é necessário tirar o excesso de tinta dos pincéis e depois lavá-los com aguarrás. Logo após a lavagem e devidamente limpo, sem nenhum resíduo, é necessário colocar os pincéis para secar naturalmente.

Evite deixar a tinta secar nos pincéis, nunca os lave com água quente e não os guardem molhados em embalagens fechadas para melhor desempenho e durabilidade dos pincéis.
Guarde os pincéis secos, de preferência numa caixa fechada para evitar mofo. Se for utilizar um porta-pincéis, deixe-os sempre com a ponta para cima, assim as cerdas não ficaram inclinadas de forma irregular e manterão sua forma irregular.
Acompanhe essa e mais dicas para pintura em tela no meu ebook gratuito “Lista de Materiais para Iniciantes na Pintura em Tela”. Conheça e se aprofunde nas artes plásticas com minhas aulas 100% online. Se inscreva aqui!